Mundos do trabalho: campo de estudos em transformação

speranzamundos_350O campo de estudos dos mundos do trabalho no Brasil vem passando por uma profunda renovação nas últimas décadas. Essa renovação pode ser observada em pelo menos quatro aspectos: do ponto de vista geográfico, se ampliaram as análises as peculiaridades regionais, rompendo-se definitivamente com os modelos analíticos totalizantes; do ponto de vista cronológico, aumentaram os estudos com base tanto em temporalidades mais recuadas, que contemplam o trabalho escravizado e o pós-abolição, quanto aqueles que têm nas demandas do presente o seu foco de interesse, acabando com o predomínio, outrora inconteste, dos trabalhos restritos à Primeira República e que chegavam, quando muito, aos anos 1930. Outra importante modificação tem sido observada na inovação das temáticas e na diversidade dos problemas de pesquisa formulados, o que por sua vez enseja novas abordagens empíricas e metodológicas. Os estudos que até os anos 1980 privilegiavam as relações no interior dos espaços produtivos urbanos, fábricas e oficinas, e centravam-se na análise do movimento operário e sindical organizados e em suas lideranças, passaram a abranger cada vez mais os mundos do trabalho nos mais diversos âmbitos, locais, interações e vivências. Tal ampliação temática, empírica e metodológica liga-se ao quarto fator que aqui pretendo destacar, a ampliação e a sofisticação das reflexões multi ou transdisciplinares, que vêm possibilitando o aprofundamento e o alargamento das análises relacionadas ao trabalho e às trabalhadoras e trabalhadores em suas variadas interfaces. O entrecruzamento de olhares de áreas como história, antropologia, sociologia, ciência política, educação e economia tem proporcionado importantes renovações teórico-analíticas e ampliado o escopo e a abrangência das investigações, demonstrando a vitalidade e a importância desse campo de estudos.

Essa coletânea, organizada por Clarice Speranza e Alisson Droppa, é um exemplo das inovações acima mencionadas. Os estudos aqui reunidos – apresentados originalmente no Simpósio Temático “Mundos do trabalho: trabalhadores(as), relações e formas de trabalho”, realizado no âmbito do III Encontro Internacional Fronteiras e Identidades, promovido pela Universidade Federal de Pelotas (UFPel), em outubro de 2016 – abrangem variada gama temática, geográfica, temporal e entrelaçamentos de diferentes áreas disciplinares.

Os capítulos apresentam um amplo leque de abordagens que apontam para as transformações nas pesquisas relacionadas aos mundos do trabalho, anteriormente mencionadas.

(trecho da introdução do livro, por Isabel Bilhão)

Informações

Título: Mundos do trabalho: campo de estudos em transformação
Organizadores: Clarice Gontarski Speranza e Alisson Droppa
Editora: Ed. Fi
Ano: 2017

Onde encontrar: A obra está disponível em formato digital no site da Editora Fi.

Leia também

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *