Confrontos violentos marcam protesto contra reforma trabalhista na França

Dezenas de milhares de pessoas saíram às ruas na quinta-feira (15/09) na França em protesto contra a reforma trabalhista. Confrontos violentos entre a polícia e os manifestantes foram registrados, deixando feridos, inclusive na capital Paris.

Essa está sendo vista como a última jornada de protestos contra o projeto, pois o texto, acusado de flexibilizar as leis trabalhistas, já foi aprovado em todas as instâncias possíveis. Mesmo assim, manifestações foram realizadas em mais de 100 cidades. Segundo os sindicatos, cerca de 40 mil pessoas participaram do cortejo apenas em Paris – 13 mil segundo a polícia. Parte do trânsito da capital foi desviado e um esquema de segurança especial foi montado para evitar atos de vandalismo, como os ocorridos em manifestações anteriores contra essa mesma reforma.

Apesar do dispositivo, que contou com 1.200 policiais em Paris, atos de vandalismo foram registrados, com vitrines danificadas no percurso e bombas de gás lacrimogêneo lançadas pelas forças de ordem. Pelo menos um manifestante e cinco policiais ficaram feridos durante confrontos. Ao final do cortejo parisiense, 15 pessoas haviam sido detidas.

Mesmo se o texto já foi aprovado – graças a um dispositivo que permitiu sua validação sem o voto do Parlamento –, os sindicatos continuam pedindo a revogação da lei. Segundo os representantes dos trabalhadores, o novo sistema torna os trabalhadores mais precários.

Um dos pontos mais criticados do texto é a flexibilização do regime de 35 horas de trabalho semanal e das demissões por razões econômicas. Desde que o texto começou a ser discutido, há seis meses, inúmeras greves foram realizadas e diversas manifestações tomaram as ruas do país.

[gap]

Fonte: Rádio França internacional
Data original da publicação: 15/09/2016

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *