O manifesto do trabalho: democratizar, desmercantilizar, remediar

Autor: Isabelle Ferreras, Julie Battilana, Dominique Méda, Flávia Máximo,
Ana Virginia Moreira Gomes e Eduardo Rocha Dias (Org.)
Editora: Lumen Juris
Ano: 2021
ISBN: 978-65-5510-481-3

A iniciativa de lançar um Manifesto do Trabalho em plena crise pandêmica é extremamente relevante; a versão brasileira do Manifesto talvez seja mais importante ainda. Esse livro contextualiza debates sobre o trabalho no dito ‘Sul Global’ – onde a maioria dos(as) trabalhadores(as), mostrando a urgência de repensar não só a democratização e desmercantilização, mas a noção mesma de ‘trabalho’. O trabalho remunerado é a principal forma de sobrevivência para milhões de pessoas, contudo, é feito de informalidade, precariedade ou exercido em condições não-decentes. A atual pandemia apenas tornou mais visível essa dura realidade, abandonando uma parte dos(as) trabalhadores(as) à fome e à doença. Não por acaso, essa parcela mais vulnerável é racializada, sexuada e marginalizada no direito trabalhista.

Como desmercantilizar quando o trabalho ainda nem foi decolonizado? Que alternativa para sobreviver é oferecida aos(as) que não podem trabalhar? Como pensar a democratização quando falta trabalho ou quando a vida do(a) trabalhador(a) é feita de violência e opressão? A versão brasileira do Manifesto nos convida a repensar nossa interdependência mútua e nosso direito absoluto a uma vida digna, desconectado do nosso “mérito” no mercado de trabalho. É uma leitura indispensável.

(texto presente na contracapa do livro)

Onde encontrar

A obra está disponível para download gratuito aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *