Jornalistas lançam campanha contra naturalização do assédio no trabalho

Mulheres jornalistas lançaram ontem (20) uma campanha para denunciar o assédio no cotidiano de trabalho. Em vídeo, as jornalistas relatam episódios já sofridos nas redações, entrevistas e até com autoridades. “Esse político só vai falar pra sua matéria se você ir tomar um café com ele ou jogar um charme”, relata uma das participantes da ação.

A campanha Jornalistas Contra o Assédio, um protesto contra a naturalização do assédio sexual no trabalho, nasceu após uma jornalista de 21 anos do portal IG, que denunciou o assédio do funkeiro MC Biel, ter sido demitida da empresa 14 dias após a denúncia.

Segundo o manifesto publicado pela campanha no Facebook, o assédio é um dos ranços do machismo, e expurgar isso é tarefa não só das mulheres, mas qualquer jornalista que pretende ver uma sociedade menos desigual de oportunidades, conceitos, direitos e deveres.

“O machismo piora o jornalismo”, diz uma jornalista. “Nós queremos apenas trabalhar”, completa outra mulher.

Ouça:

[gap]

Fonte: Rede Brasil Atual
Data original da publicação: 21/06/2016

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *