Diretor da OIT afirma que crescimento da classe média não garante igualdades

O diretor-geral da Organização Internacional do Trabalho, OIT, participou em Ufa, na Rússia, do primeiro encontro de ministros do Trabalho e Emprego dos BRICS (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul).

No encontro, Guy Ryder alertou que a atual situação econômica pode prejudicar os esforços para a construção de uma classe média robusta nesses países. Segundo ele, os BRICS contribuíram muito para o crescimento da “classe média global, mas muitas famílias continuam próximas da linha da pobreza moderada”.

Prioridades

O diretor da OIT avalia que altas taxas de crescimento “não garantem emprego decente, inclusão e igualdade”. Ryder pediu aos ministros do Trabalho dos BRICS investimentos públicos em infraestrutura, que podem beneficiar a criação de empregos.

Outro ponto importante segundo ele é a modernização empresarial, já que empresas de pequeno e de médio porte são as principais geradoras de empregos nos BRICS.

O diretor da OIT também pediu aos ministros para tratarem como prioridade a melhoria dos sistemas de fundo de pensão para que os trabalhadores de hoje tenham garantia de renda quando se aposentarem.

Brasil

O ministro do Trabalho e da Previdência Social do Brasil também está na Rússia participando da reunião. Miguel Rossetto destacou várias iniciativas do governo, como investimentos em programas de aceleração do crescimento, redução do trabalho informal e aumento do salário mínimo.

Ainda segundo o ministro brasileiro, 1,5 milhão de empregados domésticos tiveram seus direitos trabalhistas reconhecidos no ano passado.

Fonte: ONU
Texto: Leda Letra
Data original da publicação: 26/01/2016

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *