Taxa de desemprego na zona do euro atinge novo recorde

Com 26,6% da população economicamente ativa sem trabalho, a Espanha tem o pior índice de desemprego entre os países da zona do euro (17 nações que adotam a moeda única). A taxa, na zona do euro, atingiu um novo recorde, segundo a divulgação neste 8 de janeiro do Instituto de Estatística Europeu, Eurostat. Em novembro de 2012, 11,8% da população economicamente ativa estava sem trabalho na região.

Em comparação com novembro de 2011, mais 2,012 milhões pessoas estão desempregadas nos 27 países da União Europeia. Ao todo, 26 milhões de pessoas estão sem trabalho na União Europeia. Os dados mostram um pequeno aumento em relação a outubro, quando o desemprego nos 17 países que adotam a moeda única chegou a 11,7%. Em toda a União Europeia, 10,7% dos cidadãos estão desocupados.

Depois da Espanha, a Grécia é o país em pior situação, com 20% da população economicamente ativa desocupada. Em seguida, aparecem Portugal (com 16,3% de desempregados) e o Chipre, com 14%. Em novembro de 2012, a taxa de desemprego alcançou 7,8% nos Estados Unidos e 4,1% no Japão.

Na União Europeia, os melhores resultados são da Áustria (4,5%), de Luxemburgo (5,1%), da Alemanha (5,4%) e dos Países Baixos (5,6%). As maiores reduções foram observadas na Estônia (12,1% para 9,5%), Letônia (15,7% para 14,1%) e Lituânia (13,9% para 12,5%).

Pelo estudo, a crise atinge principalmente os jovens. O percentual médio na zona do euro é 11,7%, sendo que, entre os jovens, chega a 24,4%.

Fonte: Agência Brasil, com BBC Brasil
Texto: Renata Giraldi

Leia também

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *