O neoliberalismo e a classe trabalhadora nos Estados Unidos da América

Autora: Fernanda Valada Machado
Orientador: Eduardo Augusto de Lima Maldonado Filho
 Ano: 2012
 Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso de Graduação
 Instituição: Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Ciências Econômicas. Departamento de Economia e Relações Internacionais. Curso de Ciências Econômicas
 Repositório: Lume – Repositório Digital da Universidade Federal do Rio Grande do Sul
 Resumo: As consequências políticas e econômicas do processo de implementação do neoliberalismo nos Estados Unidos da América. O objetivo do trabalho consiste em demonstrar as consequências do neoliberalismo para a classe trabalhadora, analisando a concentração da renda total e da renda dos salários, as taxas de pobreza e o poder político das organizações dos trabalhadores. Com o advento da crise da década de 1970 desencadeia-se o processo de desmantelamento do Estado de bem-estar social, em que a classe trabalhadora obteve uma derrotada política e ideológica, e assim o seu padrão de vida foi deteriorado. Com a implementação das políticas neoliberais, a desregulamentação do sistema financeiro proporciona poderes ampliados ao setor, ocorrendo o processo de financeirização da economia. No contexto da luta de classes, a classe capitalista desenvolveu mecanismos para o retorno de sua hegemonia de poder, a qual estava sendo abalada durante a crise década de 1970. O crescimento dos salários reais não poderia mais acompanhar o aumento da produtividade do trabalho para que as perdas da crise recaíssem sobre a classe trabalhadora na balança de poder no sistema capitalista.
 Arquivo: Acesse aqui o texto completo
Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *