O mito da grande classe média: capitalismo e estrutura social

POCHMANNmito_350Erguendo-se contra as simplificações neoliberais e pós-modernas acerca do capitalismo contemporâneo, este livro esclarece como e por que se propala mundo afora a ideia de “medianização” das sociedades e, no Brasil, a da existência de uma nova classe média.

Dois dos critérios centrais de que se dispunha tradicionalmente para determinar o pertencimento à classe média, isto é, o consumo de bens duráveis e serviços e o crédito bancário, se desfazem na materialidade real, uma vez que esses critérios, agora, alcançam a classe trabalhadora (e, sobretudo, os trabalhadores mais pobres). No entanto, ideologicamente esses critérios continuam aparecendo como definidores da classe média, contra todos os dados concretos que mostram de maneira inequívoca o surgimento de uma nova classe trabalhadora brasileira.

Livro de análise contra o senso comum, esta é também uma obra de combate político, atenta aos riscos do encobrimento da realidade social não apenas pelo imaginário neoliberal, mas também pela tradição autoritária da sociedade brasileira, que, avessa ao sentido democrático dos direitos, naturaliza e valoriza positivamente a divisão social como oposição entre o privilégio e a carência.

(trechos do prefácio da obra, por Marilena Chaui)

Informações

Título: O mito da grande classe média: capitalismo e estrutura social
Autor: Marcio Pochmann
Editora: Boitempo
Ano: 2014
Sumárioclique aqui

Onde encontrar: A obra pode ser adquirida diretamente de sua editora, em livrarias, como Livraria Cultura, ou em sebos cadastrados no site Estante Virtual, entre outros.

Leia também

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *