Lucro do Bradesco contrasta com condições precárias dos bancários

No segundo trimestre deste ano, o Bradesco teve lucro líquido contábil de R$ 2,949 bilhões. O valor corresponde a um aumento de 4,1% na comparação com o mesmo período de 2012. A informação, anunciada na segunda-feira (22), é o primeiro balanço divulgado por um dos grandes bancos privados em relação aos meses de abril a junho.

Com alta de 8% em um ano, os ativos totais do Bradesco alcançaram R$ 896,697 bilhões ao término do segundo trimestre deste ano. O banco fechou o mês passado com patrimônio líquido de R$ 66,028 bilhões.

Apesar dos grandes lucros obtidos pelas instituições financeiras, os trabalhadores apontam as contradições do setor. Na 15ª Conferência Nacional dos Bancários, que se encerrou no último domingo (21), a categoria aprovou um calendário e uma pauta de reivindicações.

Entre os principais problemas identificados estão a terceirização e a alta rotatividade, que sempre resultam em menores salários. Na Campanha deste ano, os bancários ainda pedem índice de reajuste salarial de 11,93% (reposição da inflação mais aumento real de 5%), piso de R$ 2.860,21 e Participação nos Lucros e Resultados (PLR) de três salários mais parcela adicional fixa de R$ 5.553,15.

A categoria também cobra o fim das metas individuais e abusivas e das demissões em massa. O documento com as reivindicações será entregue à federação dos bancos (Fenaban) no dia 30 de julho.

[divide]

Fonte: Radioagência NP
Texto: Daniele Silveira
Data original da publicação: 22/07/2013

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *