Iniciativa da ONU Mulheres sobre igualdade de gênero em empresas é tema de premiação no Brasil

Em evento paralelo à 60ª Sessão da Comissão sobre a Situação das Mulheres das Nações Unidas, em Nova York, líderes corporativos, empresárias de destaque, governantes, representantes da sociedade civil e da ONU se reuniram para discutir como o setor privado pode explorar o potencial de mulheres e meninas nos negócios.

Realizado em março, o encontro “Parceiros em Negócios pela Igualdade de Gênero: Multiplicadores para o Desenvolvimento” discutiu especificamente como empresas do mundo todo estão implementando os Princípios de Empoderamento das Mulheres (WEPs).

Essa iniciativa é fruto de uma parceria entre a ONU Mulheres e o Pacto Global das Nações Unidas para promover a igualdade de gênero em ambientes de trabalho. O projeto conta com o engajamento de mais de 1,1 mil CEOs em 80 países. No Brasil, 90 empresas são signatárias dos Princípios.

Presente na abertura do evento, o secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, destacou que “quando as empresas investem nas mulheres, elas veem grandes benefícios e um retorno de investimento. É claro que a igualdade de gênero é uma questão de negócios”.

A diretora-executiva da ONU Mulheres, Phumzile Mlambo-Ngcuka, ressaltou a importância de parcerias e colaborações com o setor privado, cujo engajamento “é essencial para alcançar os objetivos da Agenda 2030”. “A igualdade de gênero e a sustentabilidade devem ser integradas em todos os planos e estratégias de negócios”, afirmou.

Líderes de empresas brasileiras signatárias dos WEPs também participaram do encontro, levando casos de sucesso do Brasil. A diretora financeira executiva de Itaipu, Margaret Groff, falou sobre o prêmio WEPs Brasil, que está em sua segunda edição e tem como proposta estimular a paridade de gênero e o empoderamento das mulheres em empresas.

No Brasil, a Rede do Pacto Global da ONU desenvolve o projeto “Empoderando Refugiadas” em parceria com a ONU Mulheres, a Agência da ONU para Refugiados (ACNUR), o Programa de Apoio para a Recolocação dos Refugiados (PARR), a Cáritas e a Fox Time e com o apoio das lojas Renner.

A iniciativa visa a sensibilizar a área de recursos humanos das empresas sobre a importância da contratação de refugiadas e refugiados no Brasil e sobre o impacto que a violação dos direitos humanos pode provocar nos negócios.

Vencedores do WEPs Brasil 2016 anunciados

De um total de 137 empresas brasileiras autoavaliadas, 49 finalistas foram escolhidas pela equipe do WEPs Brasil e passaram por uma nova seleção para definir as vencedoras.

Os resultados foram divulgados nesta terça-feira (29), em cerimônia que contou com a participação da representante da ONU Mulheres no Brasil, Nadine Gasman, do presidente da Rede Brasileira do Pacto Global, André Oliveira, e da integrante da Secretaria de Política Especial para as Mulheres, Tatau Godinho.

O prêmio contempla três categorias de reconhecimento: ouro, prata e bronze. Além disso, há uma menção honrosa para empresas que tenham se destacado por alguma ação especial. A escolha das finalistas foi feita por uma comissão de avaliadores, que checaram as informações prestadas pelas empresas durante visita nas próprias instituições.

A versão brasileira do Prêmio WEPs é organizada pela ONU Mulheres, a Itaipu Binacional, a Rede brasileira do Pacto Global, o Portal Tempo de Mulher e outras instituições.

[gap]

Fonte: ONU Brasil
Data original da publicação: 30/03/2016

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *