Bancos elevam lucros, mas pioram as condições de trabalho

Enquanto o Itaú lucrou R$ 20,24 bilhões no ano passado, 29% acima do registrado em 2013, e o Bradesco, R$ 15,089 bilhões, alta de 25,6%, os trabalhadores do setor, segundo o Sindicato dos Bancários de São Paulo, não têm o que comemorar. Além da luta por melhores salários e contra a pressão por metas abusivas, a categoria enfrenta condições precárias de trabalho.

Na sexta-feira (30), o sindicato fechou a agência Metrô São Joaquim do Itaú por falta de condições de trabalho. Sistema de ar-condicionado quebrado, buraco no teto, infiltrações e risco de incêndio são alguns dos problemas no local. O Itaú reabriu a agência e os bancários continuam trabalhando nessas condições.

Já o Bradesco acaba de ser condenado pelo Tribunal Regional do Trabalho do Paraná a pagar indenização de R$ 150 mil  aos herdeiros de um bancário demitido de forma discriminatória, depois de ser diagnosticado com câncer. O funcionário, que morreu durante o trâmite do processo, trabalhava há quase 30 anos no banco, e tinha emagrecido 60 quilos por causa da doença,  mas o empregador alegou que não sabia que ele estava doente. Ainda cabe recurso da decisão.

[divide]

Fonte: Rede Brasil Atual
Data original da publicação: 04/02/2015

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *