Unesco diz que cultura emprega 29,5 milhões no mundo

Unesco diz que cultura emprega 29,5 milhões no mundo

A Organização das Nações Unidas para Educação, Ciência e Cultura, Unesco, afirmou que a indústria cultural e criativa, ICC, gera 29,5 milhões de empregos no mundo.

Um relatório preparado pela agência da ONU e pela firma Ernst & Young, EY, divulgado esta quinta-feira, mostrou que o setor movimenta US$ 2,2 bilhões por ano, o equivalente a mais de R$ 6 bilhões.

PIB Global

Esse valor corresponde a 3% do Produto Interno Bruto global. Além disso, a renda gerada pelo setor supera a da indústria dos serviços de telecomunicações e emprega mais funcionários do que a indústria automobilística da Europa, do Japão e dos Estados Unidos juntas, que possuem 25 milhões de trabalhadores.

O documento analisa 11 setores da ICC nas regiões da Ásia-Pacífico, Europa, África, Oriente Médio, América do Norte e América Latina.

Entre eles estão as áreas de propaganda, livros, jogos, música, jornais e revistas, teatro, rádio e TV.

Brasil

O documento cita que o Brasil é o principal mercado de música na América Latina. Além disso, o país aumentou muito a participação nas exportações de programas e shows de TV para outras nações.

A Unesco afirma que o Brasil é também o pioneiro da indústria digital na América Latina. A renda gerada pela venda de músicas online atingiu US$ 199,7 milhões em 2013 e os shows de cantores movimentaram ainda mais, US$ 215 milhões.

Segundo o relatório, a televisão é, de longe, a indústria mais dinâmica na América Latina. No Brasil, por exemplo, 90% da população afirma que ela é a sua principal fonte de notícias.

O setor movimenta US$ 13,7 bilhões por ano e, segundo o relatório, a TV Globo domina a audiência seguida pelas TVs Record, SBT, Band e Rede TV.

A Unesco mostra que a indústria da TV é dominada por conglomerados multimídia, como o grupo das organizações Globo no Brasil, a Televisa no México e o Clarín na Argentina.

Os adultos brasileiros passam, em média, 5 horas e 17 minutos assistindo programas na televisão.

A pirataria também é citada no documento. Segundo dados de 2013, a economia informal gerou US$ 3,9 bilhões em rendimentos e 160 mil empregos.

No Brasil, a venda de DVDs piratas atingem US$ 500 milhões por ano, o mesmo acontece no México. Somente em Buenos Aires, na Argentina, as vendas de produtos piratas do setor cultural chegam a US$ 10 milhões por dia.

Fonte: ONU
Texto: Edgard Júnior
Data original da publicação: 04/12/2015

Leia também

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *