Trabalhador de baixa renda gasta mais tempo no trânsito, diz Ipea

Disponibilizado no Portal do Ipea, o Texto para Discussão nº 1813, dos pesquisadores Rafael Henrique Moraes Pereira e Tim Schwanen, analisa o tempo que a população gasta em deslocamentos urbanos casa-trabalho no Brasil. O documento enfatiza as diferenças encontradas entre as nove maiores regiões metropolitanas (RMs) do país mais o Distrito Federal (DF), além de destacar como estas diferenças variam de acordo com níveis de renda e sexo.

Entre os resultados obtidos na análise, estão os de que trabalhadores de baixa renda fazem viagens, em média, 20% mais longas que os mais ricos – 19% dos mais pobres gastam mais de uma hora de viagem contra apenas 11% dos mais ricos. Os dados apontam ainda que as tendências observadas no Brasil não seguem necessariamente aquelas observadas em países desenvolvidos.

O estudo se baseia em dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domícilios (PNAD), gerados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), uma fonte até hoje pouco explorada em estudos sobre transporte urbano no Brasil. É a única pesquisa amostral de larga escala feita no país com informações sobre o tempo de deslocamento casa-trabalho disponíveis anualmente – desde 1992 –, tanto para o nível nacional, quanto para o subnacional (estados e regiões metropolitanas).

Leia o Texto para Discussão nº 1813

Fonte: Ipea

Leia também

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *