O mito do gerente ocupado

Thomaz Wood Jr.

Quatro décadas de estudos científicos demonstram: de muita agitação e pouco trabalho efetivo é feito o dia a dia do executivo. Pesquisa de Bruch e Ghoshal revela que 90% dos executivos gastam parte considerável do tempo em atividades improdutivas.… >>>

0
Riqueza nas mãos de poucos está subestimada, diz cientista social

Em entrevista, Antonio David Cattani, professor de Sociologia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, fala sobre seu novo livro, A riqueza desmistificada, e afirma que a riqueza concentrada nas mãos de poucos (menos de 1% da população mundial) é muito maior do que se imagina. Ela está subestimada, alerta.… >>>

0
Pensar uma política que supere o fordismo

Christophe Ventura

Jovem pensador político italiano sustenta: declínio da representação política reflete mudanças sociológicas profundas. Estado e partidos perderão seu monopólio. Mas o que virá depois?… >>>

0
Cem anos de linha de montagem fordiana

Lorena Holzmann

Em abril de 1913, Henry Ford instalou em sua montadora de automóveis a cinta móvel, o que representou um imenso avanço na racionalização do trabalho, “economizando o tempo”, intensificando o trabalho e, consequentemente, aumentando a exploração sobre os trabalhadores. O ritmo de trabalho passou a ser determinado pela aceleração da esteira móvel, independente da intervenção dos operários. A submissão real e efetiva do trabalho ao capital.… >>>

0