Queda na renda e aumento do desemprego apontam cenário ‘perverso’ na economia

Os dados apresentados na quarta-feira (30/11) pelo IBGE, com o sétimo trimestre seguido de queda no Produto Interno Bruto (PIB), somados com os números trazidos pelo Seade e pelo Dieese, com a manutenção do desemprego em patamares elevados, apontam para cenário econômico “perverso”, sem perspectivas para a saída da crise.

A avaliação é do diretor técnico do Dieese, Clemente Ganz Lúcio, que destaca que o mercado de trabalho informal não consegue mais absorver os trabalhadores assalariados que perderam seus empregos.

Com o aumento do desemprego, tanto formal como informal, a massa salarial diminui, reduzindo a capacidade de consumo das famílias, o que faz com que as empresas produzam menos, reduzindo contratações e demitindo, configurando um ciclo “perverso”.

Para Clemente, a saída para tal quadro de recessão depende da intervenção estatal na economia. “Insistimos que a saída, em parte, para essa crise está fortemente orientada pela capacidade do Estado em realizar investimentos e gastos que reanimem a economia. Enquanto isso não acontecer, infelizmente, esses resultados de aumento de desemprego e arrocho salarial continuarão predominando nas pesquisas”, afirmou o diretor em comentário na Rádio Brasil Atual.

Ouça abaixo:

[gap]

Fonte: Rede Brasil Atual
Data original da publicação: 01/12/2016

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *