Protesto em Turim reúne milhares e registra confusão

Milhares de manifestantes, a maioria trabalhadores e estudantes, protestaram na sexta-feira (17/10), em Turim, onde ocorre uma conferência europeia de alto nível sobre emprego. Ao menos seis pessoas, sendo três policiais, ficaram feridas e outras cinco foram detidas.

O protesto tinha sido iniciado pelo sindicato de operários e metalúgicos de Turim (FIOM), com cerca de 10 mil pessoas. Elas são contrárias à reforma da lei trabalhista apresentada pelo governo italiano. Durante o percurso da manifestação, um grupo de uma centena de estudantes se uniu ao ato para protestar contra a cúpula europeia. A multidão ultrapassou barreiras de segurança e lançou tomates contra os policiais, que responderam com gás lacrimogêneo. Apesar da confusão, o secretário-geral da FIOM, Federico Bellono, pediu para que os manifestantes “não estragassem” o protesto. “Não permitiremos que ninguém estrage nossa manifestação. Faço um apelo a todos”, disse.

Nas últimas semanas, a Itália aprovou importantes reformas trabalhistas, educacionais e orçamentárias. Apesar do premier Matteo Renzi afirmar que as mudanças flexibilizarão o mercado do país, muitos trabalhadores e estudantes se opõem às medidas.

[divide]

Fonte: ANSA Brasil
Data original da publicação: 17/10/2014

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *