Os novos dados do mapeamento de economia solidária no Brasil: apontamentos iniciais para o debate

Sandro Pereira Silva
Leandro Marcondes Carneiro

[divide]

FonteMercado de Trabalho: Conjuntura e Análise, Brasília, ano 20, n. 57, p. 69-82, ago. 2014.

[divide]

Sumário1 Introdução | 2 Aspectos gerais da pesquisa do Sies | 3 Dimensão econômica | 4 Dimensão da gestão administrativa e organização política | 5 Considerações finais | Referências

[divide]

1 Introdução

Em 2009 a Secretaria Nacional de Economia Solidária (Senaes), em parceria com o Fórum Brasileiro de Economia Solidária (FBES), iniciou a realização da segunda rodada de informações gerais a serem coletadas junto aos empreendimentos de economia solidária no Brasil, também chamada de Mapeamento de Economia Solidária. A primeira ocorreu entre os anos de 2005 e 2007, tendo abordado 21.859 empreendimentos em 2.934 municípios brasileiros. O objetivo dessas informações é montar um Sistema Nacional de Informações em Economia Solidária (Sies), com a finalidade de disponibilizar um arsenal bastante significativo e atualizado sobre as dimensões que caracterizam esses empreendimentos, inclusive para fins de desenhos de programas e políticas públicas de apoio nos diversos entes federativos do país que já contam com estruturas de fomento à economia solidária.

Desde o início do processo, uma série de problemas administrativos, sobretudo na relação com as organizações parceiras escolhidas para realizar o trabalho nos municípios, acabou atrasando a conclusão do mapeamento conforme planejado pela Senaes. Por isso, o trabalho de campo se estendeu em alguns estados até o início de 2013. Porém, apesar desses contratempos, o banco de dados propiciado pelo Sies é um importante material de pesquisa sobre o universo da economia solidária no país, envolvendo as mais distintas formas de organização coletiva, em diferentes setores da economia e em todos os estados da Federação.

O objetivo deste texto é fazer uma breve apresentação dos números gerais desse novo banco de dados. Serão tratadas aqui informações sobre a quantidade de empreendimentos mapeados e sua distribuição regional, a organização social e suas principais características, aspectos econômicos e gerenciais, além da relação dos empreendimentos com outras formas de organização social no país.

Clique aqui para continuar a leitura deste artigo no página do boletim Mercado de Trabalho: Conjuntura e Análise no site do Ipea

[divide]

Sandro Pereira Silva é Técnico de Planejamento e Pesquisa – IPEA/Disoc.

Leandro Marcondes Carneiro é bolsista PNPD – IPEA/Disoc.

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *