O mal-estar na educação a natureza do trabalho docente entre o sofrimento e o ressentimento

Autor: Márcio Henrique de Carvalho
Orientador: Erlando da Silva Rêses
Ano: 2015
Tipo: Dissertação de Mestrado
Instituição: Universidade de Brasília. Faculdade de Educação. Programa de Pós-Graduação em Educação
Repositório: Repositório Institucional da UnB
Resumo: A presente dissertação consiste em um percurso descritivo-analítico que examina aspectos do mal-estar no trabalho a que os profissionais da rede pública de ensino do Distrito Federal estão submetidos. Parto da hipótese de que a falta de reconhecimento da profissão de professor, atrelada às condições estruturais e relacionais do trabalho, pode gerar sofrimento nos sujeitos e um tipo específico de ressentimento quando se analisa a categoria como um todo, impedindo os profissionais não apenas de cumprirem com seu trabalho, mas também de se reconhecerem e se realizarem nele. Busquei responder à questão sobre como a estrutura social e as condições relacionais do trabalho podem influenciar o sofrimento dos sujeitos. Para tanto, foram analisadas as particularidades do mal-estar da categoria, seus fatores estruturais, sociais e/ou psicossociais. Como também foram realizadas entrevistas semiestruturadas com três professoras em exercício da docência, pautadas nas trajetórias de vida das personagens, sob a ótica da Sociologia Clínica e com contribuições da Psicodinâmica do Trabalho. Espera-se que o estudo proposto possa contribuir e lançar luz sobre alguns dos processos que condicionam e influenciam o sofrimento dos trabalhadores, sejam eles de ordem estrutural ou relacional.
Arquivo: Acesse aqui o texto completo
Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *