Libertas entre sobrados: mulheres negras e trabalho doméstico em São Paulo (1880-1920)

TELLESlibertas_350Eis uma fotografia instantânea de uma população numerosa: centenas de vultos de mulheres pobres, negras, desfilam ante os olhos do leitor, mostrando a passagem maciça da escravidão para outra condição servil, a de doméstica nos fins do século XIX. Quadro que ainda nos é parcialmente familiar. Dizia um brasilianista europeu: “Não dá para entender o Brasil sem considerar uma figura que lhe é peculiar: a empregada doméstica”.

O período escolhido por Lorena Féres da Silva Telles presta-se como nenhum outro a uma leitura ideológica, uma leitura que leva em conta a manifestação da mentalidade da classe dominante e da classe subalterna.

Lidando com contratos de trabalho e com a crônica policial, a historiadora faz vir à tona aspectos relevantes do cotidiano popular da cidade daquele fim de século.

Conforme os registros policiais, a extrema miséria nas mulheres sempre se confundiu com vagabundagem e prostituição. Isso agravado pelo preconceito de cor.

O processo de reificação faz da doméstica um corpo a ser explorado, alienado. As investidas dos patrões não são seguidas, a não ser aleatoriamente, por garantias jurídicas que instituam uma igualdade entre manceba e esposa, ou entre os filhos naturais e os legais. O livro é rico de observação nesse sentido.

Casos exemplares levantados por Lorena são numerosos, atestando a rara capacidade de observação da pesquisadora. Fica para o leitor a percepção de um trabalho intelectual intenso que conserva sensível homologia com o trabalho manual exaustivo das mulheres que evocou.

(texto presente nas orelhas do livro)

Informações

Título: Libertas entre sobrados: mulheres negras e trabalho doméstico em São Paulo (1880-1920)
Autora: Lorena Féres da Silva Telles
Editora: Alameda
Ano: 2013
Assuntoclique aqui

Onde encontrar: A obra pode ser adquirida diretamente de sua editora, em livrarias, como a Livraria Cultura, ou em sebos cadastros no site Estante Virtual, entre outros.

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *