Juventude e trabalho informal no Brasil

OITtrabalho_350A obra expõe um diagnóstico da situação da informalidade dos jovens no Brasil, considerando os níveis de escolaridade dos jovens e características sociodemográficas; apresentando em seguida a descrição e uma breve análise dos principais programas e ações governamentais voltados à formação e capacitação dos jovens. Tendo como pano de fundo a elevada informalidade dos jovens, são apresentadas as principais iniciativas do governo brasileiro que visam expandir as oportunidades de emprego formal, com medidas e estratégias para ampliar a formalização dos trabalhadores, como exemplo, a regulação do trabalho doméstico. Além disso, são apresentados os principais mecanismos que buscam impedir que a informalidade pudesse se constituir em barreira para o acesso a políticas de proteção social, destacando o acesso a programas de cobertura previdenciária e outros de transferência de renda, como o Benefício de Prestação Continuada e o Programa Bolsa Família.

As ações e políticas destacadas contribuem, direta ou indiretamente, para os avanços nas condições da redução da informalidade do trabalho da juventude e para o acesso ao trabalho decente, digno e seguro. Para a promoção do trabalho decente também é preciso debater sobre perspectivas de desenvolvimento e integração social, liberdade de expressão, organização e participação; por isso, finalmente, a obra destaca a importância do ambiente de diálogo social, em que as questões em torno da Agenda Nacional do Trabalho Decente para Juventude são debatidas e acordadas.

(Parte da introdução da obra, com edições)

Informações

Título: Juventude e trabalho informal no Brasil
Entidades autoras: OIT; Ipea
Editoras: OIT
Ano: 2015
Sumário: Clique aqui

Onde encontrar: A obra está disponível em formato digital no site do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *