Governo francês revela reforma trabalhista; sindicatos já se mobilizam

Após semanas de suspense, o primeiro-ministro francês, Edouard Philippe, revelou na quinta-feira (31/08) a reforma trabalhista prometida pelo presidente Emmanuel Macron durante sua campanha. A flexibilização do Código do Trabalho da França, que visa lutar contra o desemprego em massa no país, é “ambiciosa, equilibrada e justa”, garantiu o premiê. Alguns sindicatos não concordam e já convocaram para o próximo dia 12 de setembro um primeiro dia de protesto.

A reforma trabalhista será o primeiro grande desafio político da presidência Macron. A nova legislação será aprovada por decreto presidencial autorizado pelo parlamento e deverá entrar em vigor antes do final de setembro. Ela é fruto de dezenas de reuniões entre entidades patronais e de trabalhadores, pilotadas pela Ministra do Trabalho, Muriel Pénicaud.

O objetivo do governo é lutar contra a alta taxa de desemprego que vive o país há 30 anos. A França é um dos únicos integrantes da União Europeia que ainda tem 10% de desempregados e seu “rígido” Código do Trabalho é apontado como um dos principais freios para a contratação de novos trabalhadores.

Depois de “décadas de desemprego em massa, ninguém pode afirmar seriamente que a nossa legislação, e particularmente a nossa legislação trabalhista, favoreça as contratações” ou que “favoreça o desenvolvimento eficaz e durável das empresas”, declarou o primeiro-ministro em uma coletiva de imprensa.

Fonte: Rádio França Internacional
Data original da publicação: 31/08/2017

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *