Garis do Rio decidem voltar ao trabalho depois de oito dias de greve

Depois de oito dias de greve, os garis da Companhia Municipal de Limpeza Urbana (Comlurb), do Rio de Janeiro, decidiram voltar ao trabalho. O fim da greve foi decidido após quatro horas de reunião no Ministério Público do Trabalho (MPT).

Os trabalhadores aceitaram receber 8% de aumento salarial, auxílio-funeral de R$ 800 e vale-alimentação de R$ 20. A reunião foi mediada pela procuradora regional do Trabalho Deborah Felix, que recebeu as lideranças dos grevistas e fez contatos telefônicos com a Procuradoria do Município.

Caso os grevistas não aceitassem as condições, a greve iria a julgamento no Tribunal Regional do Trabalho (TRT) na segunda-feira (23), podendo ser considerada abusiva, pois os trabalhadores não respeitaram o prazo de 72 horas para iniciar a paralisação após comunicar a empresa.

A decisão de voltar ao trabalho foi tomada em votação durante assembleia da categoria, em frente ao prédio do MPT, às 21h30. Com o fim da paralisação, será realizada uma audiência de conciliação no TRT, quando serão tratado os detalhes jurídicos, incluindo a forma de reposição dos dias parados.

Por conta da greve, há grande quantidade de lixo acumulada em toda a cidade.

[divide]

Fonte: Agência Brasil
Texto: Vladimir Platonow
Data original da publicação: 20/03/2015

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *