Expansão do emprego enfraquece em 2014, com criação de 623 mil vagas

Expansão do emprego enfraquece em 2014, com criação de 623 mil vagas

O nível de emprego no país em 2014 sofreu uma desaceleração, apesar do comportamento positivo em relação ao ano anterior. No ano passado, foram criados no país 623.077 postos de trabalho, segundo os dados da Relação Anual de Informações Sociais (Rais), divulgados na quarta-feira (09/09) pelo Ministério do Trabalho e Emprego (MTE).

Esse dado representa uma alta de 1,27% em relação ao estoque de empregos de 2013, e também é o menor volume de criação de postos no país desde 1999, quando foram criados 501.630 empregos.

Quanto ao tipo de vínculo empregatício, os dados da Rais mostram que as vagas de celetistas ficaram em 580.570 postos de trabalho, com alta de 1,45% em relação ao ano anterior. Já o emprego estatutário apresentou expansão de 0,47%, correspondente a aumento de 42,5 mil postos de trabalho.

Quando se confrontam a taxa de crescimento do PIB de 2014 (0,1%) com o crescimento do emprego formal segundo a Rais (1,27%), observa-se um maior dinamismo de mercado de trabalho em relação ao nível de atividade econômica. Em outros termos, a leitura dos dados parece demonstrar que a redução do ritmo de crescimento do PIB não influenciou sobremaneira o crescimento de empregos formais.

Em 2014, os rendimentos médios reais dos trabalhadores apresentaram um aumento real de 1,76%, em relação ao mês de dezembro de 2013, percentual inferior ao ocorrido naquele ano (3,18%). Esse ganho real originou-se da elevação da remuneração de R$ 2.406,83 em 2013 para R$ 2.449,11 em 2014, dando sequência à trajetória de crescimento da remuneração observada nos últimos anos.

Fonte: Rede Brasil Atual
Data original da publicação: 09/09/2015

Leia também

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *