Desempregados franceses atravessam o país a pé em protesto

Dezenas de desempregados franceses que atravessaram o país a pé durante 19 dias para protestar contra a precaridade comemoraram com festa a chegada a Paris no sábado (6), mas lamentaram que o primeiro-ministro Jean Marc Ayrault não tenha vindo recebê-los. A França possui atualmente 3,26 milhões de pessoas que não exercem nenhuma atividade, um recorde para o país.

A chegada dos participantes da marcha dos desempregados foi comemorada durante toda a tarde na praça Stalingrad, no 19° distrito de Paris, onde foi montado até mesmo um palco. Dezenas de pessoas vieram receber os participantes, entre eles militantes de diversas associações.

A caminhada começou no dia 17 de junho, e partiu simultaneamente de dois lugares: Haguenau, no leste, e Montpellier, no sul. No total, 40 pessoas participaram da aventura, cujo objetivo é chamar a atenção para o aumento do desemprego e a situação de precariedade em que vivem milhares de pessoas. Na França, eles são chamados de ‘invisíveis’, porque passam a viver à margem da sociedade.

“Pelo menos 40 pessoas participaram de todo o trajeto”, disse Pierre Edouard Magna, representante do MNCP, movimento que representa desempregados e pessoas em situações precárias. “Não vamos atingir nosso objetivo, que era um encontro com o primeiro-ministro Jean-Marc Ayrault, mas é importante mostrar para as pessoas que, mesmo com a crise, levantamos a cabeça e vamos em frente.”

A França registra atualmente um número recorde de desempregados, sem nenhuma atividade profissional, mesmo informal. Eles são, no total, 3,26 milhões de pessoas. Em setembro, o governo discutirá novas regras para a atribuição do seguro-desemprego, que deverão ser mais rígidas. A ordem atual é economizar para garantir o equilíbrio das contas públicas.

[divide]

Fonte: RFI
Data original da publicação: 06/07/2013

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *