Cooperativas empregam mais de 12,5 milhões de pessoas em todo o planeta

Cooperativas empregam mais de 12,5 milhões de pessoas em todo o planeta

Celebrou-se no último sábado, 2 de junho, o Dia Internacional do Cooperativismo sob o lema “Cooperativas: o poder de agir para um futuro sustentável”.

O secretário-geral da ONU disse que o tipo de sociedades oferece resiliência econômica, social e ambiental. Em mensagem, Ban Ki-moon destaca ainda o potencial da contribuição destas associações para o desenvolvimento sustentável.

Igualdade

O chefe da ONU disse acreditar que as cooperativas possam fazer “contribuições significativas para os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável,  ODS” em desafios como emprego, pobreza, fome e igualdade.

A Rádio ONU conversou com presidente da Organização de Cooperativas da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa, em São Paulo. Márcio Lopes de Freita, que lidera o movimento cooperativista no Brasil, disse que há afinidades no bloco.

Cooperativas

“Considerando-se que Portugal e Brasil já têm por algumas questões específicas um cooperativismo mais desenvolvido, percebemos que na África e em Timor-Leste um cooperativismo ainda muito novo que a gente podia chamar até um pré-cooperativismo neste primeiro momento. É importante que a gente consiga desenvolver ações utilizando das nossas questões em comum que possam diminuir este distanciamento e fazer com que as cooperativas se integram e se desenvolvam nesses países.”

As Nações Unidas estimam que uma em cada seis pessoas é membro ou cliente nas cerca de 2,6 milhões de cooperativas que empregam 12,6 milhões de pessoas. Estas acumulam bens no valor de US$ 20 trilhões produzindo uma receita anual que “chega a US$ 3 trilhões”.

Ban defende haver semelhanças entre o grupo de associações com os ODS por serem centradas nas pessoas.

Bem Público

A mensagem destaca o compromisso com deste tipo de sociedades com as comunidades e que as cooperativas sociais podem ser importantes quando o bem público diminui ou é mínimo.

De acordo com o chefe da ONU, as cooperativas atendem a mais de 857 milhões de pessoas no setor financeiro que incluem “dezenas de milhões” de beneficiários que vivem na pobreza.

Crise

Após a crise global de 2007 e 2008, as cooperativas de crédito provaram ter força e valor. Ban revela que estas têm bom crédito além do aumento dos ativos, do volume de negócios e dos números de membros e clientes.

O apelo aos governos é que criem um ambiente propício para que o tipo de associações prospere e que seja aproveitado o poder das cooperativas para atingir os ODSs para “um mundo de dignidade e oportunidade para todos”.

População Ativa

De acordo com o diretor da Organização Internacional do Trabalho, OIT, o mundo precisa criar mais de 600 milhões de novos postos de trabalho até 2030 para acompanhar o crescimento da população ativa.

Guy Ryder destacou que as cooperativas e as micro, pequenas e médias empresas vão continuar a ser fundamentais para oferecer empregos decentes para todos, incluindo os jovens.

O representante disse que o tipo de sociedades oferece menos barreiras para o acesso ao empreendedorismo e que o seu papel é essencial na formalização do trabalho numa economia informal.

Fonte: Rádio ONU
Texto: Eleutério Guevane
Data original da publicação: 02/07/2016

Leia também

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *