Centros e grupos de pesquisa
  1. Abet – Associação Brasileira de Estudos do Trabalho

    Sociedade civil de caráter técnico-científico, sediada atualmente em Curitiba-PR. Com associados de várias áreas do conhecimento, como Economia, Direito, Sociologia e História, tem como principal objetivo desenvolver atividades acadêmicas e científicas que promovam o debate de questões que tenham relação com o trabalho no Brasil.

    Além disso, a Abet também realiza encontros, congressos e conferências, e publica e divulga a produção científica na área do trabalho.

    Ano de criação: 1989
    Área de interesse: Trabalho
    Publicação: Revista Abet
    Site: http://abet-trabalho.net.br/

    (redação com base em textos e informações disponíveis no site da entidade)

  2. Amorj – Arquivo de Memória Operária do Rio de Janeiro

    Grupo de pesquisa e documentação vinculado à Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). O Amorj é voltado para a recuperação, registro e preservação do patrimônio referente à história do trabalho, dos trabalhadores e de suas organizações.

    O Amorj reúne um acervo expressivo oriundo das iniciativas de pesquisa, além de doações e aquisições, organizado em conjuntos documentais. As coleções contam com documentação arquivística, bibliográfica, iconográfica, e material sonoro e áudio-visual.

    Ano de criação: 1987
    Instituição: Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Instituto de Filosofia e Ciências Sociais (IFCS). Programa de Pós-Graduação em Sociologia e Antropologia
    Áreas de interesse: História do trabalho. História dos trabalhadores
    Linhas de pesquisa: “Memória dos direitos e da Justiça do Trabalho no Brasil”
    “Memória sindical e Política”
    “Perfil de lideranças sindicais e políticas do Rio de Janeiro”
    “Memória do PCB”
    “Memória do PT”
    “Registros da memória do trabalho, dos Trabalhadores e suas Organizações”
    “Tendências recentes e novas institucionalidades nas relações de trabalho no Brasil”
    Site: http://www.amorj.ifcs.ufrj.br/
    CNPq: http://dgp.cnpq.br/dgp/espelhogrupo/4539167146380429

    (redação com base em textos e informações disponíveis no site da entidade)

  3. CES – Centro Nacional de Estudos Sindicais e do Trabalho

    Centro de estudos sediado em São Paulo-SP. Seu objetivo principal é contribuir para a formação política e sindical dos dirigentes e militantes sindicais. Volta-se para a realização de cursos, palestras, seminários, oficinas e assessoria de planejamento estratégico para as entidades sindicais.

     

    Ano de criação: 1985
    Áreas de interesse: Saúde do trabalhador. Formação política e sindical. Gestão sindical. Trabalho e cinema. Comunicação. Juventude trabalhadora. Negociação coletiva. Indígenas. Terceira idade. Portadores de deficiência. GLBTT. Questão racial. Meio ambiente. Questão de gênero
    Site: http://www.cesforma.org.br/

    (redação com base em textos e informações disponíveis no site da entidade)

  4. Cesit – Centro de Estudos Sindicais e de Economia do Trabalho

    Grupo de pesquisa vinculado à Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). Tem como diretriz a preocupação em aproveitar a experiência das lideranças sindicais nos estudos. Suas atividades têm caráter interdisciplinar, reunindo pesquisadores de diversas formações acadêmicas.

    Seus professores e pesquisadores têm sido responsáveis pela estruturação e desenvolvimento de um curso de Especialização em Economia do Trabalho e Sindicalismo, desde o início dos anos 90. O curso tem duração anual e conta com oito disciplinas, além da elaboração de monografia. Esse curso já formou mais de 200 alunos. Entre eles, já estiveram profissionais que atuam na liderança do movimento sindical e social, além de servidores do Ministério do Trabalho e Emprego e de outros órgãos da administração pública federal, estadual e municipal, de magistrados da Justiça do Trabalho e de auditores fiscais do trabalho.

    Ano de criação: 1989
    Instituição: Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). Instituto de Economia
    Áreas de interesse: Mercado do trabalho. Relações de trabalho. Sindicalismo. Políticas públicas de emprego. Reestruturação produtiva. Novas formas de organização do trabalho. Políticas sociais
    Linhas de pesquisa: “Desburocratização das relações de trabalho nas micro e pequenas empresas”
    Publicações: Carta Social e do Trabalho
    Site: http://www.cesit.net.br/
    CNPq: http://dgp.cnpq.br/dgp/espelhogrupo/6316644838832398

    (redação com base em textos e informações disponíveis no site da entidade)

  5. Cirt – Configurações Institucionais e Relações de Trabalho

    Grupo de pesquisa vinculado à Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), que reúne professores e estudantes da graduação em direito dessa universidade, além de receber a colaboração de pesquisadores de outras instituições. O Cirt tem como objetivo desenvolver pesquisas sobre as instituições que estruturam as relações de trabalho no País, assim como acompanhar as propostas em discussão pública que tratem de reformulações das normas que regulam o mundo do trabalho.

    O grupo busca a abordagem multidisciplinar, com ênfase na sociologia do trabalho, na economia e na ciência política.

    Os trabalhos do Cirt são apresentados através de publicações, congressos e seminários.

    Ano de criação: 2007
    Instituição: Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Faculdade de Direito. Programa de Pós-Graduação em Direito
    Áreas de interesse: Relações de Trabalho. Direito do Trabalho
    Linhas de pesquisa: “Economia solidária”
    “Acesso à Justiça e Direitos do Trabalho”
    “Configurações institucionais e relações laborais:O redesenho das instituições trabalhistas no Brasil contemporâneo”
    “Desenhos institucionais e relações de trabalho no Brasil (2000-2005)”
    “Reforma trabalhista e sindical e impactos nos sistemas jurídicos de regulação laboral”
    “Relações de Trabalho e Configurações Institucionais: a atuação das instituições na definição dos Direitos laborais”
    Site: http://cirt2015.blogspot.com.br/
    CNPq: http://dgp.cnpq.br/dgp/espelhogrupo/0263265230722673

    (redação com base em textos e informações disponíveis no site da entidade)

  6. Dieese – Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos

    Associação civil sem fins lucrativos, o Dieese é uma instituição de produção científica, criada pelo movimento sindical brasileiro para desenvolver pesquisas que fundamentassem as reivindicações dos trabalhadores.

    Ao longo de seus 50 anos de história, a instituição conquistou credibilidade e reconhecimento, nacional e internacionalmente. O Dieese atua nas áreas de assessoria, pesquisa e educação, e realiza projetos em parceria com órgãos governamentais e entidades da sociedade civil, nacionais e internacionais, além dos trabalhos desenvolvidos para o movimento sindical.

    Ano de criação: 1955
    Áreas de interesse: Emprego. Renda. Negociação coletiva. Desenvolvimento. Políticas públicas
    Linhas de pesquisa: “Perfis de categoria”
    “Mercado de trabalho”
    “Reestruturação produtiva”
    “Estudos setoriais”
    “Mulher”
    “População negra”
    “Trabalho infantil”
    Publicações: Nota Técnica
    Estudos e Pesquisas
    Anuários
    Site: http://www.dieese.org.br/

    (redação com base em textos e informações disponíveis no site da entidade)

  7. Diesat – Departamento Intersindical de Estudos e Pesquisas de Saúde e dos Ambientes de Trabalho

    Sociedade civil, sem fins lucrativos, de caráter científico cultural, educativo e de estudos. Criado pela iniciativa e necessidade de uma série de entidades sindicais em compreender a importância da luta pela saúde dos trabalhadores.

    Entre os muitos serviços prestados pelo Diesat, está a elaboração de pesquisas, estudos, cursos de formação, publicações e assessoria técnica de qualidade. Além disso, a entidade conta com um Conselho Científico, formado por professores universitários e especialistas em saúde do trabalhador, que tem como principal objetivo analisar os principais temas da área e propor ações e políticas sindicais.

    Ano de criação: 1980
    Áreas de interesse: Acidentes de trabalho. Saúde. Previdência. Meio ambiente
    Publicações: Informativo
    Revista Trabalho & Saúde
    Site: http://www.diesat.org.br/

    (redação com base em textos e informações disponíveis no site da entidade)

  8. Estudos Comparados sobre Trabalho e Desemprego: Atores, Trajetórias e Representações

    Grupo de pesquisa vinculado à Universidade de São Paulo (USP). Explora os elos entre trabalho e desemprego, avançando conceitual e metodologicamente no terreno da sociologia do desemprego, com destaque para as análises ligando trajetórias de reestruturação das firmas a movimentos dos trabalhadores no mercado de trabalho.

    Suas pesquisas recentes sobre mecanismos de procura de trabalho, através do estudo do papel das redes sociais e das instituições de intermediação na saída do desemprego, têm desbravado um campo temático ainda pouco explorado no Brasil.

    Em sua articulação internacional, o grupo tem realizado estudos comparativos envolvendo Brasil, Inglaterra, França e Japão. Além disso, o grupo tem participado e promovido eventos no exterior e publicações no Brasil e fora do País.

    A atividade de formação de alunos, em iniciação à pesquisa e pós-graduação, e a oferta regular de cursos e seminários em parceria, repercutem no ensino os avanços alcançados na pesquisa.

    Ano de criação: 2000
    Instituição: Universidade de São Paulo (USP). Faculdade de Filosofia Letras e Ciências Humanas. Departamento de Sociologia
    Áreas de interesse: Sociologia do desemprego. Sociologia econômica. Mão de obra. Mercado de trabalho. Trajetórias ocupacionais. Estudos de gênero. Estudos de desigualdades e relações raciais. Reestruturação econômica e trabalho
    Linhas de pesquisa: “Desemprego e transições ocupacionais”
    “Desigualdades e políticas de equidade”
    “Instituições de intermediação e redes sociais na procura de trabalho”
    “Mudança econômica e novas configurações das relações de trabalho”
    Site: http://www.fflch.usp.br/sociologia/nadya/index.html (site de Nadya Araujo Guimarães, coordenadora do grupo)
    CNPq: http://dgp.cnpq.br/dgp/espelhogrupo/4531999565571304

    (redação com base em textos e informações disponíveis no site da entidade)

  9. GESST – Grupo de Estudos e Pesquisas em Seguridade Social e Trabalho

    Grupo de pesquisa vinculado à Universidade de Brasília (UnB). Dedica-se ao estudo e desenvolvimento de pesquisas relacionadas ao surgimento, desenvolvimento, expansão e transformação das políticas sociais que integram a seguridade social e sua relação com a organização do trabalho nas sociedades capitalistas.

    A preocupação central do grupo é a compreensão e análise da conformação e configuração das políticas sociais com base na organização do trabalho no capitalismo, a partir da relação entre Estado e sociedade civil.

    Além de estudos, pesquisas, apresentação de trabalhos em congressos, realização de seminários e cursos de extensão, e publicações de livros e artigos teóricos, os integrantes do grupo dedicam-se a atividade de assessoria a entidades que tenham por finalidade consolidar os direitos sociais e expandir o Estado social brasileiro. Também integram fóruns de defesa das políticas sociais, como o Fórum Brasil de Orçamento (FBO) e o Fórum Nacional de Assistência Social (FNAS).

    Ano de criação: 2000
    Instituição: Universidade de Brasília (UnB). Departamento de Serviço Social. Programa de Pós-Graduação em Política Social
    Áreas de interesse: Seguridade social. Serviço social do trabalho
    Linha de pesquisa: “Política social, Estado e sociedade”
    Site: http://gesst.unb.br/
    CNPq: http://dgp.cnpq.br/dgp/espelhogrupo/6243240556075779

    (redação com base em textos e informações disponíveis no site da entidade)

  10. Gineit – Grupo Interdisciplinar de Estudos da Inovação e do Trabalho

    Grupo de pesquisa vinculado à Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). O Gineit tem como objetivo o desenvolvimento de pesquisas sobre a inovação e o trabalho, visando contribuir para o conhecimento do e sobre o trabalho e fatores que interferem na vida daqueles que trabalham. O interesse é o de gerar reflexões sobre as mudanças causadas pela reestruturação produtiva do trabalho, que fez emergir questões estratégicas para as organizações e pessoas do século XXI, tais como: qualidade de vida, subjetividade, sentido do trabalho, dentre outros.

    O grupo busca promover a realização e divulgação de projetos de pesquisas interdisciplinares e interinstitucionais, que integrem redes de pesquisadores oriundos das diversas áreas que se dedicam a estas temáticas (profissionais, professores, graduandos, mestrandos, doutorandos e bolsistas de apoio técnico e iniciação científica).

    O Gineit tem como atividades essenciais: participar de e organizar eventos nacionais e internacionais; propor a discussão em torno de pesquisas que já estão em andamento, apresentando projetos e relatórios de pesquisa, buscando a elaboração e difusão de novos modelos teóricos na ciência da gestão, procurando-se privilegiar a área de Gestão de Pessoas (Recursos Humanos); colaborar com a formação de estudantes de graduação e pós-graduação em todos os níveis.

    Ano de criação: 1994
    Instituição: Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Escola de Administração. Departamento de Ciências Administrativas. Programa de Pós-Graduação em Administração
    Áreas de interesse: Organização do trabalho. Desenvolvimento e mercado de trabalho. Identidade e trabalho. Qualidade de vida no trabalho. Desenvolvimento territorial e mercado de trabalho. Trajetórias profissionais e geracionais
    Linhas de pesquisa: “Trabalho imaterial, gestão e subjetividade e a dinâmica dos dilemas pessoais contemporâneos”
    “Beleza física no trabalho contemporâneo”
    “Mercado de trabalho e qualificação dos profissionais da área de saúde: região metropolitana de Porto Alegre”
    “O mercado de trabalho e novas qualificações profissionais: inovações nas relações de trabalho?”
    “Gestão de recursos humanos e do trabalho”
    “Inserção profissional e mercado de trabalho”
    “Papel do Estado nas relações de trabalho”
    “Sentidos do trabalho”
    “Trabalho, gestão e subjetividade”
    Site: http://www.ufrgs.br/gineit/
    CNPq: http://dgp.cnpq.br/dgp/espelhogrupo/9766386635617762

    (redação com base em textos e informações disponíveis no site da entidade)

  11. GPSET – Sociedade, Economia e Trabalho

    Grupo de pesquisa vinculado à Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). O grupo tem entre seus objetivos desenvolver estudos sobre dois eixos principais: transformações no mundo do trabalho e os fenômenos socioeconômicos implicados; fenômenos econômicos em geral, a partir de fatores culturais, econômicos, políticos e sociais.

    A produção científica do grupo é veiculada em periódicos nacionais e internacionais e através de capítulos de livros.

    O GPSET originou-se do grupo de pesquisa Trabalho na Sociedade Contemporânea, constituído em 2000 e que tinha como objetivo estudar as transformações no mundo do trabalho, tanto no setor industrial quanto no de serviços, com foco nas condições de trabalho, relações de emprego, mercado de trabalho e sindicatos. Com a ampliação de suas linhas de pesquisa, o grupo aumentou a sua atuação, tornando-se tematicamente mais abrangente e alterando o seu nome em 2012 para a denominação atual.

    Ano de criação: 2000
    Instituição: Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Instituto de Filosofia e Ciências Humanas. Departamento de Sociologia. Programa de Pós-Graduação em Sociologia
    Áreas de interesse: Sociologia do Trabalho. Sociologia Econômica
    Linhas de pesquisa: “Sociedade e Economia”
    “Trabalho e Sociedade”
    Site: http://www.ufrgs.br/gpset
    CNPq: http://dgp.cnpq.br/dgp/espelhogrupo/2465513704194663

    (redação com base em textos e informações disponíveis no site da entidade)

  12. GPT – Grupo de Pesquisas sobre o Trabalho

    Grupo de pesquisa vinculado à Universidade Federal da Paraíba (UFPB). Constituído como um espaço de debate e de formação de pesquisadores, o GPT pretende contribuir para a formação de um quadro teórico-político, que garanta uma permanente relação entre a graduação e a pós-graduação, de modo a propiciar uma produção qualificada no Serviço Social.

    Além de reunir alunos da graduação e da pós-graduação do Serviço Social, o grupo também reúne alunos de outros cursos, como Educação e Jornalismo.

    Ano de criação: 2010
    Instituição: Universidade Federal da Paraíba (UFPB). Programa de Pós-Graduação Serviço Social
    Área de interesse: Serviço social. Trabalho
    Linha de pesquisa: “Desenvolvimento local ou movimento global de informalização do trabalho?”
    Site: http://www.cchla.ufpb.br/ppgss/grupo-de-pesquisas-sobre-trabalho-gpt/

    (redação com base em textos e informações disponíveis no site da entidade)

  13. GPTEC – Grupo de Pesquisa Trabalho Escravo Contemporâneo

    Grupo de pesquisa vinculado à Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). O GPTEC desenvolve linhas de pesquisa multidisciplinares e que servem como pontos de referência e identidade do grupo.

    Dentre suas atividades, o GPTEC: reúne documentos produzidos desde a década de 1970, como depoimentos de trabalhadores, relatórios de órgãos do governo, peças de ações criminais e trabalhistas, artigos acadêmicos ou jornalísticos, monografias, dissertações e teses sobre o trabalho escravo, análises e denúncias da Comissão Pastoral da Terra; desenvolve pesquisas e extensão universitária; realiza publicações; promove encontros e reuniões científicas; subsidia a promoção de políticas públicas visando à denúncia e ao combate do trabalho escravo nos dias atuais.

    Ano de criação: 2003
    Instituição: Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Centro de Filosofia e Ciências Humanas (CFCH). Núcleo de Estudos de Políticas Públicas em Direitos Humanos (NEPP-DH)
    Área de interesse: Trabalho escravo
    Linhas de pesquisa: “Migração, aliciamento e trabalho escravo por dívida”
    “Quando os trabalhadores falam: depoimentos de fugitivos ou libertos”
    “Educação e trabalho escravo”
    “Trabalho e direitos humanos”
    “Trabalho escravo contemporâneo, identidade e resistência”
    Site: http://www.gptec.cfch.ufrj.br/
    CNPq: http://dgp.cnpq.br/dgp/espelhogrupo/8608839500285752

    (redação com base em textos e informações disponíveis no site da entidade)

  14. GPTSP – Grupo de Pesquisa Trabalhadores, Sindicalismo e Política

    Grupo de pesquisa vinculado à Universidade Federal de Uberlândia (UFU). O GPTSP visa realizar estudos sobre como se constituem as classes trabalhadoras em suas experiências de atuação na produção, organização, mobilização, reivindicação e intervenção no jogo político.

    Seus temas se referem ao amplo e complexo conjunto de aspectos (relações de trabalho, processo produtivo, movimento operário, sindicalismo, configurações atuais dos assalariados, trabalho produtivo/improdutivo, modalidades de precarização do trabalho) que instigam os pesquisadores na sociologia do trabalho.

    As atividades do GPTSP incluem seminários temáticos internos e externos, discussões sobre e comunicações para eventos científicos, pesquisas quantitativas e qualitativas nos âmbitos local e regional, incluindo estudo das condições sociomateriais de categorias profissionais diversas, análise dos sindicatos da região e investigação de políticas sindicais, e cursos de extensão.

    Ano de criação: 2007
    Instituição: Universidade Federal de Uberlândia (UFU). Faculdade de Artes, Filosofia e Ciências Sociais. Departamento de Ciências Sociais
    Áreas de interesse: Sociologia do trabalho. Relações de trabalho. Processo produtivo. Movimento operário. Sindicalismo
    Linhas de pesquisa: “Classes trabalhadoras: condições de trabalho e vida”
    “Movimento operário e sindicalismo”
    “Trabalhadores e política”
    Site: http://www.gptrabalhadores.sociais.ufu.br/
    CNPq: http://dgp.cnpq.br/dgp/espelhogrupo/5376180454738201

    (redação com base em textos e informações disponíveis no site da entidade)

  15. GT Mundos do Trabalho

    Grupo de pesquisa vinculado à Associação Nacional de História (Anpuh). O GT Mundos do Trabalho tem por objetivo reunir professores, pesquisadores e estudantes de todo o país com interesse na área da História Social do Trabalho.

    A constituição do grupo no interior da Anpuh foi um desdobramento lógico de um "retorno" à História do Trabalho, verificável no aumento do número de iniciações científicas, dissertações de mestrado e teses de doutorado dentro desse campo.

    Quanto ao conteúdo dos trabalhos, além dos tradicionais estudos sobre o movimento operário urbano, o GT Mundos do Trabalho tem reunido estudiosos dos mais diversos movimentos sociais urbanos e também das organizações e lutas do universo dos trabalhadores rurais.

    Também é preocupação de seus participantes procurar romper a barreira de 1888, reunindo discussões sobre trabalhadores escravizados e trabalhadores livres no momento anterior à Abolição.

    Ano de criação: 2000
    Instituição: Associação Nacional de História (Anpuh)
    Áreas de interesse: História do trabalho. Movimento operário urbano. Trabalhadores rurais
    Publicação: Revista Mundos do Trabalho
    Site: http://gtmundosdotrabalho.org/

    (redação com base em textos e informações disponíveis no site da entidade)

  16. GTPS – Grupo de Pesquisas sobre Trabalho, Política e Sociedade

    Grupo de pesquisa vinculado à Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ). O GTPS reúne professores, alunos de graduação, pós-graduandos e técnicos de nível superior – internos e externos à instituição –, que investigam as formas contemporâneas de trabalho e gestão da produção, a história social do trabalho, as relações sociais de produção, as formas de organização e ação coletiva dos trabalhadores, a relação entre trabalho e educação e a relação entre a educação e as políticas públicas de trabalho, qualificação e geração de emprego e renda.

    A missão do grupo é oferecer a pesquisadores de diversas áreas de conhecimento um ambiente profícuo para a articulação de reflexões e produção de conhecimento sobre o trabalho, não só na sua dimensão econômica, mas sociológica, política e cultural.

    Além de atividades de pesquisa articuladas ao ensino e a atividades de extensão universitária, o GTPS atua também na formação de novos pesquisadores por meio de orientação de bolsistas de iniciação científica, e no apoio a pesquisas de pós-graduandos lato sensu e de mestrandos e doutorandos que desenvolvem estudos concernentes à vocação do GTPS.

    Ano de criação: 2006
    Instituição: Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ). Instituto Multidisciplinar. Departamento de Educação e Sociedade
    Áreas de interesse: Formas contemporâneas de trabalho. Formas de organização e ação coletiva dos trabalhadores. História social do trabalho. Relações sociais de produção. Gestão da produção. Relação entre trabalho e educação
    Linhas de pesquisa: “Gestão do trabalho e da produção”
    “Políticas públicas de trabalho, qualificação e geração de renda”
    “Trabalho e educação”
    “Trabalho docente”
    “Trabalho e gênero”
    Site: http://trabalhopoliticaesociedade.blogspot.com.br/
    CNPq: http://dgp.cnpq.br/dgp/espelhogrupo/0735100135933491

    (redação com base em textos e informações disponíveis no site da entidade)

  17. História do Trabalho

    Grupo vinculado à Universidade Federal de Pelotas (UFPEL). É constituído de pesquisadores da área de humanas, que tem em comum estudar o trabalhador, no tempo e no espaço histórico.

    Inicialmente tendo se formado a partir do estudo de temas tradicionais, como greves e organização sindical ou partidária, atualmente está evoluindo para abranger outras formas de expressão dos trabalhadores, como a vida em família, o lazer, a saúde, a recreação e a criminalidade.

    Atualmente, as pesquisas tendem a explorar mais o relacionamento de segmentos da classe operária, como grupos étnicos ou de cidades ou regiões em particular, procurando apreender o trabalhador em seus bairros, clubes e outros espaços de lazer e trabalho.

    Ano de criação: 2000
    Instituição: Universidade Federal de Pelotas (UFPEL). Núcleo de Documentação Histórica
    Áreas de interesse: História do trabalho. Sociologia do trabalho
    Linhas de pesquisa: “Formas de associação e organização operária”
    “Histórias de vida e trabalho”
    “Saúde e trabalhador”
    “Trabalhadores negros”
    “Mobilização e manifestações de classe operária”
    Site: http://ich.ufpel.edu.br/ndh/
    CNPq: http://dgp.cnpq.br/dgp/espelhogrupo/4040556756199476

    (redação com base em textos e informações disponíveis no site da entidade)

  18. IOS – Instituto Observatório Social

    Centro de estudos. O Instituto Observatório Social gera conhecimento para o mundo sindical e o mundo do trabalho, com abrangência internacional, através da realização de pesquisas e estudos especializados, que contribuem para a ação sindical, o diálogo social e o desenvolvimento sustentável.

    O IOS sustenta-se principalmente através de parcerias com organizações do movimento sindical e social, nacional e internacional.

    Ano de criação: 1997
    Instituição vinculada: Central Única dos Trabalhadores (CUT), em parceria com Dieese, Cedec e Unitrabalho
    Áreas de interesse: Liberdade sindical. Meio ambiente. Negociação coletiva. Responsabilidade social. Saúde e segurança. Trabalho forçado. Trabalho infantil. Discriminação no trabalho
    Projetos: “Conexão Sindical”
    “RedLat”
    “Monitoramento do Pacto Nacional pela Erradicação do Trabalho Escravo”
    Publicação: Observatório Social em Revista
    Site: http://www.observatoriosocial.org.br/site/

    (redação com base em textos e informações disponíveis no site da entidade)

  19. Laboratório de História Social do Trabalho e da Cultura

    Grupo de pesquisa vinculado à Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Articula-se em torno dos “mundos do trabalho”, abrangendo as experiências dos trabalhadores, expressas na pluralidade de suas culturas, linguagens, tradições e identidades.

    Suas diretrizes de pesquisa se voltam para a investigação das formas e sentidos históricos do associativismo, não apenas das organizações formais e dos movimentos sociais institucionalizados, mas também todo o conjunto de ações coletivas.

    As atividades de extensão incluem a organização de encontros e seminários de divulgação para um público mais amplo dos resultados das pesquisas e aprofundamento do debate acadêmico dentro da comunidade científica.

    Do mesmo modo, o grupo promove a aproximação com arquivos e outras instituições que têm sob sua guarda documentação histórica, com o objetivo de promover a confecção de instrumentos como guias de pesquisa e banco de dados.

    Os resultados das atividades são divulgados através de artigos publicados em revistas acadêmicas e outras publicações.

    Ano de criação: 2002
    Instituição: Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Centro de Filosofia e Ciências Humanas. Departamento de História
    Áreas de interesse: História do trabalho. Escravidão
    Linhas de pesquisa: “Cruzando fronteiras: a história do trabalho no Brasil para além das dicotomias tradicionais”
    “Mundos do trabalho, identidade nacional e cultura popular: o Estado Novo e a política de boa vizinhança, 1942-1945”
    “Africanos livres (só) no papel: o Estado imperial, os registros individuais e as fronteiras da escravidão e da liberdade no século XIX”
    “Os direitos dos africanos na era da abolição”
    “Pobreza e perigo: trajetórias individuais e intergeracionais de trabalhadores libertos e pobres em Santa Catarina no século XIX”
    Site: http://www.labhstc.ufsc.br/
    CNPq: http://dgp.cnpq.br/dgp/espelhogrupo/1293279501016000

    (redação com base em textos e informações disponíveis no site da entidade)

  20. Lastro – Laboratório de Sociologia do Trabalho

    Grupo de pesquisa vinculado à Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Tem como objetivos servir como espaço de interação das atividades acadêmicas nos diferentes níveis universitários (graduação e pós-graduação), bem como suporte ao ensino, pesquisa e extensão.

    Além disso, o Lastro também coordena a Biblioteca Digital do Centro de Filosofia e Ciências Humanas (CFH) da UFSC e a revista virtual Em Debate, e desenvolve pesquisas e grupos de estudos.

    Ano de criação: 1999
    Instituição: Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Centro de Filosofia e Ciências Humanas (CFH)
    Áreas de interesse: Sociologia do trabalho. Trabalho e ontologia social. Trabalho, urbanização e história social. Movimento sindical e movimentos autonomistas. Capitalismo, técnica e reestruturação produtiva. Emprego e desemprego
    Linhas de pesquisa: “Estudo sobre casos de violência com trabalhadores no processo migratório da última fronteira da agropecuária e do extrativismo na Amazônia norte mato-grossense no período pós-1964”
    “Trabalho precário, terceirização e cooperativas de trabalho: quando ‘estar juntos’ se torna uma forma coletiva e precária de inclusão social”
    “As políticas neoliberais e as novas estratégias dos trabalhadores do sistema financeiro”
    “A pobreza do Homem”
    “Autogestão, cooperativa, economia solidária: avatares do trabalho e do capital”
    “Reestruturação produtiva e emprego na indústria de Santa Catarina”
    Publicação: Revista Em Debate
    Site: http://lastro.ufsc.br/
    CNPq: http://dgp.cnpq.br/dgp/espelhogrupo/3065788917479505

    (redação com base em textos e informações disponíveis no site da entidade)

  21. LFH – Laboratório Fator Humano

    Grupo de pesquisa vinculado à Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Tem por objetivo principal desenvolver e aperfeiçoar métodos de medida, diagnóstico e avaliação de processos de saúde e desenvolvimento humano relacionados ao trabalho.

    Apoia-se em fundamentos teóricos e metodológicos vindos da Psicologia do Trabalho, Ergonomia, Psicometria e Saúde do Trabalhador.

    A expectativa é contribuir para a produção de conhecimento científico, ensino e formação de recursos humanos no âmbito da atenção à saúde dos trabalhadores.

    Ano de criação: 1998
    Instituição: Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Centro de Filosofia e Ciências Humanas. Departamento de Psicologia
    Áreas de interesse: Saúde do trabalhador. Psicologia do trabalho
    Linhas de pesquisa: “Modelos e métodos de diagnóstico e avaliação em saúde e desenvolvimento humano”
    “Saúde e desenvolvimento psicológico”
    Site: http://www.fatorhumano.ufsc.br
    CNPq: http://dgp.cnpq.br/dgp/espelhogrupo/1137099808298009

    (redação com base em textos e informações disponíveis no site da entidade)

  22. Nest – Núcleo de Estudos e Pesquisa em Saúde e Trabalho

    Grupo de pesquisa vinculado à Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Tem o propósito de articular as produções científicas de um grupo de pesquisadores que se dedicam ao estudo da Saúde do Trabalhador.

    A formação dos pesquisadores do Nest está sustentada na construção de competências ético-políticas e teórico-metodológicas para a produção de conhecimentos no âmbito da proteção social, da seguridade social e dos direitos sociais, tendo como principal eixo norteador: saúde, trabalho e formação.

    Considera-se também fundamental a permanente interlocução com diferentes áreas do saber, com as esferas da sociedade civil e com unidades de ensino e centros de pesquisas nacionais e internacionais, com as quais o grupo mantém uma rede de interações e pesquisas conjuntas.

    Ano de criação: 2010
    Instituição: Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Instituto de Psicologia. Serviço Social
    Áreas de interesse: Saúde do trabalhador. Desigualdade social. Processos de trabalho. Políticas sociais. Serviço social da saúde
    Linhas de pesquisa: “Proteção social, seguridade social e direitos sociais”
    “Saúde do trabalhador”
    “Serviço social, formação e exercício profissional”
    CNPq: http://dgp.cnpq.br/dgp/espelhogrupo/1261193284524013

    (redação com base em textos e informações disponíveis no site da entidade)

  23. Nest – Núcleo de Estudos sobre o Trabalho

    Grupo de pesquisa vinculado à Universidade Federal de Goiás (UFG). Foi criado com o objetivo de institucionalizar atividades voltadas à pesquisa, ensino e extensão referentes à temática do trabalho.

    Entre essas atividades, estão: interação com segmentos sociais vinculados ao mundo do trabalho; organização de um banco de dados sobre o mundo do trabalho no Brasil, particularmente na Região Centro-Oeste e no Estado de Goiás; realização de palestras, simpósios, conferências e outros eventos relacionados às linhas de pesquisa do Nest; intercâmbio com outros núcleos de estudos e instituições afins, visando o desenvolvimento de investigações sobre o mundo do trabalho; publicização das atividades desenvolvidas, através de periódicos, boletins e outros meios; e incentivar o diálogo interdisciplinar no campo investigativo sobre o mundo do trabalho.

    Ano de criação: 2006
    Instituição: Universidade Federal de Goiás (UFG). Faculdade de Ciências Sociais
    Área de interesse: Sociologia do trabalho
    Linhas de pesquisa: “Trabalho e qualificação no setor de serviços pessoais e distributivos”
    “Trabalho, gênero e participação: identidade, associativismo e políticas de emprego e renda”
    “Tempos de trabalho no Brasil: Estado e sociedade no processo de redução dos tempos de trabalho”
    Site: http://www.cienciassociais.ufg.br/nest/?menu_id1238620432&pos=esq

    (redação com base em textos e informações disponíveis no site da entidade)

  24. NESTH – Núcleo de Estudos sobre o Trabalho Humano

    Grupo de pesquisa vinculado à Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Composto por pesquisadores de diversos departamentos da UFMG, visa dois objetivos principais: possibilitar a interdisciplinaridade das pesquisas e atividades de extensão relacionadas com o mundo do trabalho, e estabelecer intercâmbio com instituições afins.

    O NESTH, desde o seu surgimento, vem desenvolvendo pesquisas relacionadas com a temática do trabalho, principalmente nas áreas do processo de trabalho e tecnologia, saúde e trabalho, história e memória operária, mulher e trabalho, economia solidária e sindicato e classe trabalhadora.

    Além das pesquisas, também realiza cursos de extensão, seminários internacionais, consultorias, conferências, contatos interinstitucionais com órgãos públicos, associações e sindicatos, para promoção conjunta de atividades formativas, publicações e pesquisas.

    O grupo trabalha de forma integrada com a Rede Unitrabalho, que agrega atualmente mais de 90 universidades e instituições de ensino superior em todo o Brasil.

    Ano de criação: 1985
    Instituição: Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas. Departamento de Ciências Políticas
    Áreas de interesse: Processo de trabalho e tecnologia. Saúde e trabalho. História e memória operária. Mulher e trabalho. Sindicato e classe trabalhadora
    Linhas de pesquisa: “Construção de subjetividade política coletiva em comunidades tradicionais”
    “Cooperativismo numa perspectiva psico-sociológica”
    “Pesquisa de avaliação do PNQ como política pública e formação de gestores e conselheiros de políticas públicas de trabalho, emprego e renda”
    “Sindicalismo e movimentos sociais”
    “Trabalho e migrações”
    Site: http://www.fafich.ufmg.br/nesth
    CNPq: http://dgp.cnpq.br/dgp/espelhogrupo/7756300507393850

    (redação com base em textos e informações disponíveis no site da entidade)

  25. Netcos – Núcleo de Estudos do Trabalho e Constituição do Sujeito

    Grupo de pesquisa vinculado à Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Objetiva problematizar o modo como os sujeitos se constituem e são constituídos em decorrência dos processos de transformação que vêm ocorrendo no mundo do trabalho. A premissa é de que o trabalho é uma categoria central na vida dos sujeitos e na formação de suas identidades.

    Para cumprir esse objetivo, o Netcos articula atividades de pesquisa, ensino e extensão sob a orientação das pesquisadoras líderes do núcleo e de pesquisadores associados, além de estabelecer parcerias com outros núcleos e laboratórios de pesquisa que desenvolvem atividades relacionadas com os temas de estudo.

    Ano de criação: 2002
    Instituição: Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Departamento de Psicologia
    Área de interesse: Psicologia do trabalho
    Linhas de pesquisa: “Assédio moral no trabalho”
    “Gestão do trabalho e de pessoas”
    “Identidade/subjetividade e transformações no mundo do trabalho”
    “Inovação e trabalho”
    “Psicologia do trabalho e sua articulação com disciplinas afins”
    “Sentidos/significados do trabalho”
    “Trabalho e gênero”
    “Trabalho, qualificação e competência”
    Site: http://www.netcos.ufsc.br
    CNPq: http://dgp.cnpq.br/dgp/espelhogrupo/0644063140501088

    (redação com base em textos e informações disponíveis no site da entidade)

  26. Nete – Núcleo de Estudos Trabalho & Educação

    Grupo de pesquisa vinculado à Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Constitui-se como uma instância de congregação de atividades interdisciplinares de ensino, pesquisa e extensão da Faculdade de Educação da UFMG, centradas no tema Trabalho e Educação.

    As atividades implementadas pelo Nete têm buscado a colaboração das demais unidades da UFMG e de pesquisadores externos que trabalham com temáticas similares.

    Os pesquisadores do Nete se dedicam à divulgação teórica, à formação acadêmica e à socialização de conhecimentos relativos a esse campo de estudo através de publicações.

    Ano de criação: 1995
    Instituição: Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Faculdade de Educação (FaE)
    Áreas de interesse: Trabalho e políticas públicas. Trabalho, subjetividade e formação humana. Trabalho, tecnologia e educação
    Linhas de pesquisa: “Gestão escolar e trabalho docente: as reformas educacionais em curso nas redes públicas de ensino de Minas Gerais”
    “Sujeito, trabalho e educação”
    “Sindicalismo, relações de trabalho e negociações coletivas: o caso Carrefour”
    “Trabalho docente, tecnologias e educação: a construção de novas competências no trabalho”
    “Indicadores e parâmetros da educação profissional socialmente referenciada”
    Publicação: Revista Trabalho & Educação
    Site: http://www.fae.ufmg.br/nete/

    (redação com base em textos e informações disponíveis no site da entidade)

  27. NINEIT – Núcleo Interdisciplinar de Estudos da Inovação e do Trabalho

    Grupo de pesquisa vinculado à Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Por ser um grupo interdisciplinar, seus estudos conduzem a uma avaliação multidimensional e crítica acerca das implicações da inovação tecnológica e organizacional sobre os trabalhadores e as organizações (novas formas de organização e gestão do trabalho, a qualidade de vida no trabalho, o processo de democratização organizacional).

    O NINEIT coopera com empreendimentos da economia popular, autogeridos pelos trabalhadores, orientando trabalhos acadêmicos que auxiliem na solução de problemas dessas organizações e prestando assessoramento via projetos de extensão.

    O grupo mantém parcerias com outros grupos de pesquisa da UFSC com os quais possui afinidades teórico-epistemológicas e linhas de pesquisa comuns.

    Ano de criação: 1994
    Instituição: Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Departamento de Estudos Especializados em Educação
    Áreas de interesse: Sociologia do trabalho. Relações de trabalho. Tecnologia, trabalho e educação
    Linhas de pesquisa: “Ciência, tecnologia e sociedade”
    “Flexibilização e precarização do trabalho”
    “Formas de gestão, tecnologias e educação dos trabalhadores”
    “Implicações sociais das novas tecnologias físicas e de gestão”
    “Políticas públicas, educação e saúde” “Sustentabilidade, autogestão”
    “Trabalho e educação”
    CNPq: dgp.cnpq.br/dgp/espelhogrupo/1727796706985280

    (redação com base em textos e informações disponíveis no site da entidade)

  28. Nuesat – Núcleo de Estudos sobre Saúde e Trabalho

    Grupo de pesquisa vinculado à Universidade de São Paulo (USP). De caráter multidisciplinar, sua finalidade é promover estudos sobre saúde do trabalhador.

    Seus estudos visam detectar a influência que o trabalho, e as condições sob as quais se desenvolve, tem sobre a saúde dos trabalhadores, além de contribuir no desenvolvimento de ações que visam à promoção de saúde e prevenção de enfermidades relacionadas ao trabalho.

    O Nuesat: realiza intercâmbio de informações entre trabalhadores, profissionais e pesquisadores da área de saúde do trabalhador de diferentes Estados do Brasil e outros países; publica em revistas indexadas; promove e organiza eventos científicos, palestras em eventos científicos nacionais e internacionais e emissão de pareceres para agências de fomento e revistas científicas; e assessora empresas, hospitais e demais instituições de saúde, entre outras atividades.

    Ano de criação: 1989
    Instituição: Universidade de São Paulo (USP). Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto. Departamento de Enfermagem Geral e Especializada
    Área de interesse: Saúde do trabalhador
    Linhas de pesquisa: “Ergonomia”
    “Organização do trabalho em saúde”
    “Promoção da saúde e prevenção de acidentes de trabalho”
    “Saúde do trabalhador: precarização do trabalho e violência ocupacional”
    “Saúde mental e trabalho”
    Site: http://www.eerp.usp.br/nuesat
    CNPq: http://dgp.cnpq.br/dgp/espelhogrupo/2689863562332324

    (redação com base em textos e informações disponíveis no site da entidade)

  29. Nupet – Núcleo de Pesquisas e Estudos do Trabalho

    Grupo de pesquisa vinculado à Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj). Dedica-se à análise de temas ligados às transformações no mundo do trabalho e seu impacto sobre os mecanismos sociais de construção e reprodução de identidades coletivas, formas de associativismo e participação, com atenção às mudanças nos mercados de trabalho e nas instituições que os regulam, nas estratégias das empresas e na organização sindical.

    O Nupet tem basicamente duas linhas de ação: sistematizar e disponibilizar, para consulta pública, uma série de indicadores reunidos no Banco de Dados sobre Emprego, Renda e Desigualdade no Rio de Janeiro; e o desenvolvimento de teses e dissertações em Sociologia no âmbito das suas linhas de pesquisa.

    O núcleo hospeda a página da Rede de Pesquisadores sobre Associativismo e Sindicalismo dos Trabalhadores em Educação e tem relações com outros grupos e diferentes centros de pesquisa dedicados à Sociologia do Trabalho na América Latina.

    Ano de criação: 2002
    Instituição: Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj). Instituto de Estudos Sociais e Políticos (Iesp). Programa de Pós Graduação em Sociologia
    Área de interesse: Sociologia do trabalho
    Linhas de pesquisa: “Movimento sindical e relações de trabalho”
    “Reestruturação produtiva no varejo e seus impactos sobre os trabalhadores”
    “Carreira docente e reformas à carreira docente na América Latina”
    “Desigualdade social e pobreza”
    “Estrutura e dinâmica do mercado de trabalho”
    “Formação de classe”
    “Sociologia econômica e do desenvolvimento”
    Site: http://nupet.iesp.uerj.br/
    CNPq: http://dgp.cnpq.br/dgp/espelhogrupo/8468784294456229

    (redação com base em textos e informações disponíveis no site da entidade)

  30. Observatório do Trabalho no Brasil

    Grupo de pesquisa vinculado à Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj). O Observatório do Trabalho no Brasil tem como objetivo analisar de forma crítica os direitos dos trabalhadores frente à sociedade do capital, seu desenvolvimento histórico, principalmente no que se refere às relações e processos de trabalho, aos direitos dos trabalhadores e às relações de forças que se estabelecem entre as classes.

    Entre os objetivos específicos do observatório, podem ser citados: produzir análises críticas acerca das contradições da relação entre o capital e o trabalho no Brasil; subsidiar o processo de formulação e implementação de políticas públicas relacionadas ao trabalho no Brasil; prestar assessoria a gestores públicos, representantes políticos, sindicatos, movimentos e organizações da sociedade civil, assim como a centros de produção de conhecimento e universidades; ampliar os espaços coletivos para a realização de atividades de ensino, pesquisa e extensão, monitorar e analisar políticas públicas e legislações específicas do trabalho.

    Ano de criação: 2011
    Instituição: Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj). Curso de Serviço Social
    Áreas de interesse: Trabalho e seguridade social. Trabalho e movimentos sociais. Trabalho, relações e condições de trabalho. Gênero e trabalho. Emprego, desemprego e informalidade
    Linhas de pesquisa: “Educação, ações afirmativas e assistência social: interfaces de direitos sociais no ensino público superior”
    “Entre o trabalho e a família: padrão de desenvolvimento das políticas sociais e o conflito trabalho remunerado e vida familiar no Brasil”
    “Ética, direitos, trabalho e serviço social: um estudo no sistema penal”
    “Plataforma de dados sobre emprego, desemprego e informalidade no Brasil”
    Site: http://observatoriodotrabalhonobrasil.blogspot.com.br/
    CNPq: http://dgp.cnpq.br/dgp/espelhogrupo/6426231630382037

    (redação com base em textos e informações disponíveis no site da entidade)

  31. TMT – Núcleo de Estudos sobre as Transformações no Mundo do Trabalho

    Grupo de pesquisa vinculado à Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Tem por objetivo ampliar a pesquisa e a reflexão sobre o mundo do trabalho: suas metamorfoses, processos de gestão e de autogestão, rearranjos tecnológicos, formação de trabalhadores, movimentos sindicais e coletivos.

    No TMT duas questões fundamentais têm perpassado os trabalhos desenvolvidos: as formas de resistência e de organização dos trabalhadores e o processo de recuperação do conhecimento sobre o trabalho como forma de se opor à exploração capitalista.

    O núcleo é interdisciplinar, agregando pesquisadores de diversas áreas do conhecimento, como Educação, Sociologia, Psicologia, Economia, Educação Física, História e Geografia. Conta com um acervo de livros, periódicos, jornais, documentos, fotografias e banco de entrevistas, que podem ser consultados pelos interessados. Além da pesquisa, desenvolve ações de extensão, como formação, cursos de especialização, apoio na criação de outros grupos de pesquisa, entre outros.

    Ano de criação: 1996
    Instituição: Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Centro de Filosofia e Humanas. Departamento de Estudos Especializados em Educação
    Áreas de interesse: Sociologia do trabalho. Trabalho e educação
    Linhas de pesquisa: “Trajetórias profissionais, militância e ação coletiva”
    “Forças do trabalho que resistem no tempo (novas formas de expansão industrial do pólo coureiro-calçadista em Campina Grange-PB e São João Batista-SC, 2007-2008”
    “Os processos formativos no contexto do MST: a relação entre trabalho e educação”
    Site: http://tmt.cfh.ufsc.br/
    CNPq: dgp.cnpq.br/dgp/espelhogrupo/1617630968658640

    (redação com base em textos e informações disponíveis no site da entidade)

  32. Trabalho, Sindicalismo e Sociedade

    Grupo de pesquisa vinculado à Universidade de São Paulo (USP). Atuando no âmbito da Sociologia do Trabalho, tem por objetivo, de forma geral, desenvolver pesquisas tanto teóricas quanto aplicadas relacionadas ao papel desempenhado pelo trabalho na sociedade contemporânea e, no caso brasileiro, discutir analiticamente as interações entre trabalho e sociedade.

    Também investiga as relações entre sindicalismo e trabalho, a ação sindical e sua relação com a esfera pública, bem como as mudanças que estão ocorrendo na organização do trabalho e da produção, e seus impactos na vida dos trabalhadores.

    Trabalho, Sindicalismo e Sociedade desenvolve pesquisas e seminários, e divulga suas investigações em publicações acadêmicas ou em publicações dirigidas ao grande público.

    Ano de criação: 2004
    Instituição: Universidade de São Paulo (USP)
    Área de interesse: Sociologia do trabalho
    Linhas de pesquisa: “Ação coletiva, sindicalismo e desenvolvimento regional”
    “Sociologia do trabalho”
    “Trabalho, sindicalismo e política”
    CNPq: http://dgp.cnpq.br/dgp/espelhogrupo/3492595671150249

    (redação com base em textos e informações disponíveis no site da entidade)

  33. Trabalho, Trabalhadores e Reprodução Social

    Grupo de pesquisa vinculado à Universidade Federal da Bahia (UFBA). Reúne um conjunto de pesquisadores das áreas de Ciências Sociais, com especialização em Sociologia do Trabalho, Economia do Trabalho e História, tendo uma longa trajetória de pesquisa, uma produção científica e inserção acadêmica regional e nacional.

    Os docentes-pesquisadores, mestrandos, doutorandos e alunos de graduação e iniciação científica vêm desenvolvendo seus projetos de pesquisa na área temática definida pelo grupo e têm construído um espaço coletivo de discussão teórica e metodológica.

    Os integrantes do grupo também realizam trabalhos conjuntos e cooperações com outros pesquisadores de universidades como Unicamp, USP, UFPE, UFPB, UFRGS, Uerj e outras, além de cooperações internacionais.

    Ano de criação: 2000
    Instituição: Universidade Federal da Bahia (UFBA). Centro de Recursos Humanos. Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais
    Áreas de interesse: Sociologia do trabalho. Economia do trabalho
    Linhas de pesquisa: “Trabalho e desigualdades sociais”
    “Trabalho, saúde e meio ambiente”
    “Trabalho, flexibilização e precarização: (re)construindo conceitos à luz de estudos empíricos”
    Site: http://www.flexibilizacao.ufba.br/
    CNPq: http://dgp.cnpq.br/dgp/espelhogrupo/6689711031435459

    (redação com base em textos e informações disponíveis no site da entidade)

  34. Transformações do Mundo do Trabalho

    Grupo de pesquisa vinculado à Universidade de Brasília (UnB). A partir da Sociologia do Trabalho, o grupo realiza pesquisas sobre: duração, intensidade e distribuição do tempo de trabalho; sindicalismo; integração e regionalização das práticas sindicais; sindicalismo do esporte; trabalho e subjetividade; sociologia clínica; educação e trabalho; trabalho formal e informal; produtivo e reprodutivo; economia solidária; trabalho e gênero; trabalho/idade/políticas sociais; e organização nas empresas.

    O grupo participa da formação de pesquisadores nos programas de doutorado, mestrado e graduação dos departamentos de Sociologia, Psicologia, Serviço Social, Educação e Administração da UnB.

    Também participa regularmente de eventos nacionais e internacionais de caráter científico, de política governamental e de política sindical. E atua, com o Dieese e sindicatos do Distrito Federal, na oferta de cursos e na recuperação da memória sindical.

    Ano de criação: 1980
    Instituição: Universidade de Brasília (UnB). Instituto de Ciências Sociais. Departamento de Sociologia
    Áreas de interesse: Trabalho. Sociologia do trabalho
    Linhas de pesquisa: “Economia solidária”
    “Regionalidade e integração”
    “Tempo e trabalho”
    “Trabalho e educação”
    “Trabalho e gênero”
    “Trabalho e jornada”
    “Trabalho e sindicalismo”
    “Trabalho e subjetividade”
    CNPq: http://dgp.cnpq.br/dgp/espelhogrupo/9841077037290683

    (redação com base em textos e informações disponíveis no site da entidade)