Artista britânico coloriza fotos de trabalho infantil nos EUA no começo do século XX

Morador do abrigo Hull House, em Chicago, sujo de graxa, 1910. Fotografia: Tom Marshall/MediaDrumWorld

No início do século 20, o fotógrafo americano Lewis Wickes Hine retratou algumas instâncias de trabalho infantil nos Estados Unidos. Numa época em que as noções de infância e adolescência eram bem diferentes, o trabalho de Hine, que também era sociólogo, foi um dos principais catalisadores para as transformações na legislação do trabalho infantil no país.

O artista britânico Tom Marshall colorizou algumas dessas fotos. Através de seu trabalho na agência MediaDrumWorld, ele entrou em contato com outros artistas que fazem a mesma coisa. Depois de publicar diversas imagens em jornais de seu país, ele lançou um livro, Retrographic, apenas com icônicas imagens coloridas.

Fã do trabalho de Hine, Marshall também colorizou e disponibilizou algumas fotos do fotógrafo norte-americano. O resultado ficou impressionante.

Roland, 11 anos, de Nova Jérsei. Fotografia: Tom Marshall/MediaDrumWorld
O pequeno Johnnie, 9 anos, trabalha supervisionado pelo chefe. Fotografia: Tom Marshall/MediaDrumWorld
Michael McNelis, 8, trabalhando como newsboy, menino que vendia jornais. Essa figura do newsboy habitou o imaginário americano por muito tempo. Fotografia: Tom Marshall/MediaDrumWorld

Jennie Camillo, 8, incomodada com o peso da caixa de oxicocos que carrega. Fotografia: Tom Marshall/MediaDrumWorld

Quatro jovens meninas costurando. Fotografia: Tom Marshall/MediaDrumWorld

Hyman Alpert, outro newsboy, aos 12 anos. Fotografia: Tom Marshall/MediaDrumWorld

Fonte: Aventuras na História
Texto: Vinícius Buono
Data original da publicação: 18/08/2019

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *