Trabalhadores protestam contra reforma da Previdência

Diversas categorias realizaram na segunda-feira (19/2), nas principais cidades brasileiras, protestos contra a reforma da Previdência.  Em São Paulo, os manifestantes interditaram as rodovias Presidente Dutra, no Km 214 e Régis Bittencourt, no Km 274, ambas no sentido da capital. Na capital paulista, os professores da rede municipal também aderiram à paralisação e algumas escolas ficaram sem aula. Um protesto dos trabalhadores suspendeu a coleta de lixo em Sorocaba, interior de São Paulo.
As paralisações convocadas por centrais sindicais afetaram também o funcionamento de agências bancárias e montadoras em São Paulo e região metropolitana. O transporte público sofreu paralisações na Grande São Paulo.

Já no Rio de Janeiro, as principais agências bancárias do Centro da cidade, tanto de instituições públicas quanto particulares, ficaram paralisadas até o meio-dia. De acordo com o Sindicato dos bancários do Rio de Janeiro (BancáRio), os funcionários estão em estado de greve, aprovada por assembleia na última quinta-feira. Caso a reforma da Previdência entre em pauta, eles entram em greve.

Belo Horizonte, Porto Alegre e Recife registraram passeatas e manifestações em frente aos prédios do INSS e do Governo Federal.

Na internet, os sindicatos lançaram a hashtag #queromeaposentar nas redes sociais para estimular a população a acessar o site Na Pressão, que traz, entre outras informações, o número de WhatsApp dos deputados que se posicionaram a favor da reforma da Previdência.

[gap]

Fonte: Redação DMT com agências Estado, Globo e EBC

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *